Érica flerta com o synthpop e eletrônico experimental no álbum ‘Beautiful’



Érica Alves, ou somente Érica, é uma expoente dessa nova geração de produtores de música eletrônica do Brasil. Apesar de soar como novidade para nós, a artista é um nome conhecido das noites paulistanas e, recentemente, participou de uma edição do Red Bull Music Academy em Montreal. Integrante da banda The Drone Lovers, ela acaba de lançar o álbum de estreia ‘Beautiful’.



O compacto traz 8 faixas produzidas e escritas pela própria de forma independente. O trabalho ainda traz uma co-produção de Pedro Zopelar na canção “What Is Ours?”. Caminhando entre a linha tênue do experimentalismo e pop, o disco nos transporta para uma viagem lisérgica e intensa, cortejada pela narrativa sentimental e pessoal de Érica – como podemos conferir em “Baphyphoça”, uma produção eletrônica espacial de pouco mais de nove minutos.

A obra ainda nos entrega canções que brincam com o passado, mais precisamente do post-punk, como em “Better for Us All”, um dos acertos do compacto. Érica evidencia o vocal afinadíssimo em uma faixa encorajadora sobre lutar por nós mesmos. A canção ainda ganhou um videoclipe dirigido por Murillo José, intercalando com imagens de São Paulo e Rio de Janeiro.



Outro ponto máximo de ‘Beautiful’ é a canção “Big Brother” e toda a sua elegância nebulosa e sintetizada, soando como uma versão despretensiosa de St. Vincent. Da mesma forma, a faixa-título também explora tais elementos e acrescenta certo glamour pop no resultado final do disco.



O disco de estreia de Érica não é para todos, isso é fato, mas sem dúvida é uma boa aquisição caso você aprecie produções eletrônicas intimistas e envolventes, como o último álbum do Goldfrapp e The Golden Filter. Aliás, ‘Beautiful’ é recomendado para quem ama uma voz feminina expressiva e apaixonante.

Tecnologia do Blogger.