Resenha: Charli XCX encontra moradia no R&B, PC Music e Hip Hop na mixtape ‘Number 1 Angel’



A cantora e compositora inglesa Charlotte Emma Aitchison (a.k.a. Charli XCX) é uma máquina de fazer boas músicas. Desde o seu surgimento com a faixa “Stay Away”, a artista tem dividido com o mundo suas influências artísticas, que passeiam entre o pop, rock e synthpop – e agora pc music!

Desde o EP ‘Vroom Vroom’, que revelou a faixa título, “Trophy” e “Paradise”, percebemos certa influência da moça com o produtor Sophie e um grande distanciamento da sonoridade proposta no início da carreira. Podemos dizer que Charli XCX precisa fazer esse (novo?) gênero musical decolar. Afinal, o resultado da mixtape ‘Number 1 Angel’ é a prova de que a cantora está caminhando na direção certa.


Capa da mixtape 'Number 1 Angel'

Enquanto o terceiro álbum de inéditas da moça não sai, ela divulgou a novidade do seu jeito pelas redes sociais e com direito a download gratuito. A mixtape traz dez faixas inéditas para o repertório e traz colaborações valiosas como a dinamarquesa MØ na frenética “3AM (Pull Up)”, Raye e Starrah na poderosa “Dreamer”, a sumida Uffie na sensual “Babygirl”, ABRA no hip hop/R&B “Drugs” e a rapper CupcakKe na densa “Lipgloss”.

O trabalho, que traz a produção de Sophie, A.G. Cook e Danny L Harle, é uma junção das influências provadas por Charli XCX nos dois últimos anos, precisamente após promoção do disco ‘SUCKER’ (2015). Trata-se de um trabalho bem assertivo em que as faixas trabalham em parceria para um resultado completo e melhor idealizado que nos remete à mixtape ‘SUPER ULTRA’ (2012).

Charli XCX bebe diretamente da fonte das últimas tendências da música, como o future R&B, PC Music e hip hop queer. Se o terceiro álbum de inéditas da cantora trazer, no mínimo, essas influências, já podemos esperar algo grandioso em seu repertório.

Tecnologia do Blogger.