Três videoclipes para gostar de Eli Linnetz



O jovem Eli Russell Linnetz ainda é um nome desconhecido no meio da música, mas se depender de Kanye West, não por muito tempo. Formado pela Universidade do Sul da Califórnia, o novato soma um currículo ‘de peso’ em pouco tempo. O motivo? Ele é o diretor criativo dos dois principais videoclipes do álbum ‘The Life Of Pablo’ do rapper.

Antes de trabalhar com West, o diretor foi assistente do dramaturgo David Mamet, de ‘Hannibal’, durante um tempo na Broadway. Foi nesse período em que Eli conheceu o rapper e, através da agência criativa Donda, se interessou por trabalhos com o artista. No entanto, a parceria começou anos mais tarde.

O polêmico videoclipe de “Famous”



Eli Linnetz, como assina atualmente os trabalhos que realiza, começou devagar – e como! Ele assina a direção criativa de fabricação do polêmico videoclipe do single “Famous”, que traz a parceria com a cantora Rihanna. Segundo Eli, essa foi uma pequena parceria (quase imperceptível na mídia) que levou três meses de produção.



Depois disso, ele foi convocado para produzir o palco de estreia da turnê do disco, a ‘Saint Pablo Tour’ – e como nós já conhecemos de Kanye West, exageros não faltaram na elaboração do cenário.

Teyana Taylor protagonizando o clipe de ‘Fade’



A terceira colaboração de Eli surgiu com mais autonomia. Kanye enviou um e-mail ao diretor convocando-o na produção de seu novo clipe para a faixa “Fade” – no mesmo e-mail explicou suas inspirações: “Teyana Taylor, Iman Shumpert e a filha de 8 meses em um vídeo de dança que inspira cultura de diversas gerações”. O prazo para a entrega era o dia seguinte, dia da apresentação no MTV Music Video Awards.



Linnetz provou o poder que Kanye West lhe deu na elaboração desse videoclipe que, para a mídia, entrou na lista dos melhores clipes de 2016 – inclusive aqui.

O primeiro curta-metragem

Antes mesmo de trabalhar com o rapper, Eli provou o gostinho de criar o primeiro curta-metragem chamado ‘Afterglow’ – que traz Sawyer Spielberg, Mary Neely, Tracy Dillon e Paul Sand no casting.



Depois desse curto – porém poderoso – currículo, fica difícil não acompanhar o diretor em sua jornada de inspirações em décadas passadas. Você acompanha o trabalho de Eli no site.
Tecnologia do Blogger.