Brendan Maclean aborda a semiótica gay e comportamentos sexuais no clipe de ‘House of Air’



O ator e músico Brendan Maclean se tornou alvo de ameaças e protestos após divulgar o recente videoclipe da faixa “House of Air”, um compilado de imagens NSFW que mostram as diversas semióticas do sexo gay na década de 70. Não bastasse o polêmico tema escolhido, o artista decidiu mesmo mostrar as cenas sem muito pudor. Afinal, para quê continuar escondendo isso em pleno século XXI?



A faixa é um eletropop borbulhante que mais parece ter saído de algum hit dos anos 90, evidenciando a ecleticidade de uma faixa produzida por um artista gay para os fãs gays. O resultado não poderia melhor: um pop viciante que poderia entrar para a trilha sonora da série ‘Looking’, caso ainda fosse exibida.

O interesse em abordar a semiótica do sexo gay no videoclipe de “House of Air” surgiu após Maclean se interessar pela obra de Hal Fischer, em que trata desse assunto de forma livre em pleno anos 1970. Detalhes curiosos, presentes no vídeo, como um lenço azul preso no bolso da calça serve de sinal de que seu dono está em busca de sexo anal, enquanto o lenço amarelo diz que deseja praticar o ‘golden shower’.

Para o artista, o vídeo é “um estudo antropológico de semiótica gay, taxonomias e comportamentos sexuais” com direito a desfecho escatológico. O single é parte do EP ‘funbang1’, lançado no ano passado. A direção do vídeo é de Brian Fairbairn e Karl Eccleston.

Tecnologia do Blogger.