Matt Flowers mistura sentimentalismo, trap beat e dream pop em estreia



Encontrando inspirações na sonoridade dos anos 80 e 90, mais precisamente no trip-hop e synthpop, o brasuca Matt Flowers é um expoente de uma geração enraizada na melancolia, sentimentalismo e paixão.

O músico, compositor e cantor de Florianópolis encarna um ícone do soul para falar de relacionamentos em músicas que beiram entre o R&B e trap beat – como é o caso de “Pale Blue Eyes”, uma das primeiras faixas divulgadas pelo projeto. A preocupação com a sonoridade e instrumentação é um detalhe primordial, a faixa ganha corpo a partir dos dois minutos e transforma a melodia em batidas viscerais.



Em “Let The Wind Take By”, Matt Flowers deixa os vocais modificados para dar voz a uma canção sublime – que à primeira ouvida, nos remete a uma manhã ensolarada e convidativa. Além disso, o artista revela a versatilidade ao misturar dream pop com hip hop e nos entregar uma composição suave, apaixonante e feita sob medida para fãs de Purity Ring e Chrome Sparks. A produção ficou a cargo de Sunson e Korbanezy.

O experimentalismo e a ousadia ganham formas saborosas, deliciosas de ouvir, capaz de agradar os mais ávidos por novidades musicais. O fator principal que torna Matt Flowers interessante é o fato de ser um projeto brasileiro que, mesmo com toda informação lançada na internet, nasce a partir dela de maneira real e profunda.



Se você gostou, acompanhe a página no Facebook e o canal no Youtube.
Tecnologia do Blogger.