Resenha: TWRR flerta com o synthwave e o pop europeu no disco ‘At Least We Had Fun’



“Você se lembra quando MGMT era divertido? TWRR é um pouco assim”, diz logo a introdução da dupla no Facebook. Soando pretensioso e ao mesmo tempo consistente, o TWRR (leia-se Total War) surgiu há quatro anos pelos cantos da blogosfera – poucas músicas, porém boas o suficiente para chamar a atenção de sites como Stereogum, The Fader e Les Inrocks.

Formado pelos franceses Benjamin e Guillaume, encontram inspirações na synthwave da década de 80 (e que hoje surge mascarada pelas produções atuais) e pelo pop europeu. Fãs declarados de Weezer, amantes de pizza e com crises existenciais como qualquer outro jovem da sua idade, os amigos somam dois EPs e duas mixtapes no breve currículo – e agora, o primeiro disco, intitulado ‘At Least We Had Fun’.



O registro começa com a dançante “Explanations”, um eletroindie que cabe no molde universal de uma canção atemporal, digna daquelas séries que amávamos na década de 90. Cortejada por uma percussão crua, sintetizadores envolventes e os vocais despojados de Benjamin Nakache, a faixa traz aquele misto de incertezas de uma juventude sempre em busca de respostas e, ao mesmo tempo, querendo se divertir. A canção se tornou trilha sonora para a campanha da Citroen no Brasil.



“Pizza Yolo” é uma das minhas faixas favoritas do disco. Essa é uma daquelas canções que, ao ouvir, você se imagina em um determinado lugar - no meu caso, assistindo um pôr-do-sol à beira-mar enquanto tento esquecer um antigo amor. O tom veranesco que permeia toda a produção é só um artifício pegajoso para se identificar com a composição triste e melancólica. É como se o St. Lucia estivesse compondo suas primeiras canções.



O trabalho também reserva boas surpresas, como “A Man That I Don’t Know”, “Far and High” e “Funeral”, que passeiam pelo synthpop e darkwave de maneira deliciosa. “Feels Like Home” é uma faixa democrática, sonoramente equilibrada e que traz aquela velha mensagem sobre encontrar o seu lugar no mundo. O clipe foi dirigido por Tim Erem, o mesmo de “Work”, da Rihanna e Drake, e “Lean On”, do Major Lazer. Espetacular!



“xxx HATE xxx” mantém a essência do TWRR, pop up-tempo feito no computador e com o auxílio de poucos instrumentos. O violão dedilhado e a bateria versátil se mescla perfeitamente entre os beats descompassados da produção, enquanto Ben canta as dores de um relacionamento difícil. A canção ganhou um remix bem mais eletrônico e denso, feito pelo KCPK no fim do álbum.



Em “Water Frozen”, o clima de música-feita-em-casa aparece à tona. Mesmo com sua ligeira progressão eletrônica, consigo imaginar essa mesma faixa sendo tocada na sala de estar, no melhor estilo garage. O videoclipe foi dirigido pelo fotógrafo Ruben Brulat e gravado na terceira maior extensão de gelo do mundo, na Patagônia, que se encaixa perfeitamente com a capa do álbum.



O ‘At Least We Had Fun’ é uma compilação de canções bem produzidas, compostas em períodos chave para o TWRR – equilibrando entre os momentos de incertezas, diversão, bebedeiras e paixões. É como o resultado final de um período de amadurecimento, crescimento interior e inspirações em ícones da música atual. Não arrisco comparar o duo à qualquer outro artista, o propósito do trabalho se perde ao realizar isso. Tenho certeza de que ‘At Least We Had Fun’ ainda vai amadurecer muito após boas ouvidas – e isso é o que torna o registro atemporal, redondinho e encantador.

Para quem gosta de: St. Lucia, Juveniles, Penguin Prison, CHVRCHES, Weezer e Passion Pit.

Ouça o disco na íntegra:

Tecnologia do Blogger.