[Radar] Descubra Blonde Redhead e suas diversas fases musicais



Não me lembro ao certo sobre o modo como conheci Blonde Redhead. Provavelmente foi através de alguma playlist no Spotify. Lembro apenas da canção através da qual a banda me foi apresentada. A faixa título do sétimo disco de estúdio do trio, formado pela japonesa Kazu Makino e pelos gêmeos italianos Simone e Amedeo Pace é sombria, melancólica e marcante de uma forma que não é possível esquecê-la.


A banda se formou em 1993, em Nova York, após os irmãos Pace, que haviam se mudado para os Estados Unidos com o objetivo de estudar jazz, conhecerem Makino, que na época era uma estudante de arte, em um restaurante italiano local.

De lá para cá, a banda lançou nove discos de estúdio e uma coletânea, sendo eles o debute autointitulado e ‘La Mia Vita Violenta’ ambos em 1995, ‘Fake Can Be Just as Good’ (1997), ‘In an Expression of the Inexpressible’ (1998), ‘Melody of Certain Damaged Lemons’ (2000), ‘Misery Is a Butterfly’ (2004), ‘23’ (2007), ‘Penny Sparkle’ (2010) e ‘Barragán’ (2014).


O espaço entre o lançamento do quinto e o sexto disco da banda se dá por causa do acidente sofrido pela vocalista, que foi pisoteada por um cavalo. Grande parte de ‘Misery Is a Butterfly’ é influenciada pelo evento, desde as letras das faixas até a estética explorada nos videoclipes da banda nessa fase.


O trio, que começou sua carreira navegando pelo noise rock, teve uma mudança em sua sonoridade a partir dos anos 2000, quando começou a flertar com a música alternativa e subgêneros, como o shoegaze, dream pop e rock alternativo. Bons exemplos dessa mudança se dão através de faixas como “23”, “Equus”, “Here Sometimes” e “In Particular”.


Atualmente, a banda divulga o lançamento de sua primeira coletânea. Intitulada ‘Masculin Féminin’, o trabalho traz em sua lista de faixas as principais faixas da carreira da banda, além de versões alternativas, ao vivo e demos diversas.


Saiba mais sobre o trabalho do Blonde Redhead ouvindo suas faixas no Spotify e curtindo sua página no Facebook.
Tecnologia do Blogger.