[Radar] Conheça Annie e seu eletropop delicioso



Amo a música do norte da Europa. Acredito que isso não seja segredo para ninguém, visto a minha adoração pela região. Seja pela vertente experimental, com nomes como Björk, Lykke Li ou Sigur Rós, folk, com nomes como First Aid Kit ou Of Monsters and Men, ou pop e suas variações, como Robyn, Tove Lo, Little Jinder ou Say Lou Lou, a verdade é que os nórdicos sabem produzir música de qualidade como poucos. E entre os nomes citados, há uma garota chamada Annie. Você precisa conhece-la.

Seu nome não é novo na cena musical norueguesa. Anne Lilia Berge Strand já vem produzindo e criando há quase duas décadas. Seus primeiros experimentos datam de 1999, quando a musicista divulgou faixas como “The Greatest Hit”, dando a entender que optaria pela cena eletrônica como sua casa, enquanto apostava em faixas progressivas de longa duração.


O tempo foi passando, sua técnica sendo aperfeiçoada, e em 2002 Annie apresenta a faixa “I Will Get On”, soando de forma mais madura que seu trabalho de estreia, enquanto flertava com o que a música mundial produzia na mesma época, reunindo elementos pop, vocais suaves e uma sonoridade levemente dançante, algo que seria aperfeiçoado em seu disco de estreia, ‘Anniemal’, de 2004, que contou com os singles “Chewing Gum “, “Heartbeat”, “Happy Without You” e “Always Too Late”. O trabalho contou com a produção de nomes como Röyksopp e foi lançado pelo selo 679 Recordings, o mesmo que lançou, anos mais tarde, Marina and The Diamonds.


Vindo de uma boa recepção por parte da crítica, Annie apostou em um álbum de mixes, apresentando a sua contribuição para a série DJ Kicks em Outubro de 2005. Já em 2008, a norueguesa apresentou-se no iTunes Festival em Londres, lançando no mesmo ano o primeiro single de seu segundo disco de inéditas. "I Know UR Girlfriend Hates Me" apresentava uma evolução em relação ao trabalho de estreia, trazendo uma Annie amiga do eletropop e mais confortável em suas composições. Sucedendo a faixa, “Anthonio” apostou em uma sonoridade retrô e repleta de elementos eletrônicos, tornando-se um hino instantâneo das pistas. A composição começou a definir por qual caminho o disco ‘Don’t Stop’ (2009) seguiria. O terceiro single do trabalho, “Songs Remind Me Of You”, manteve a mesma ideia da canção anterior, apostando em um eletropop pegajoso e dançante. O último single do trabalho, “My Love Is Better”, flertou com a sonoridade apresentada no primeiro registro, trazendo guitarras e percussão para a composição da faixa.


Já em 2010, os produtores que trabalharam com Annie em ‘Don’t Stop’ afirmaram que a norueguesa estava novamente em estúdio, preparando seu terceiro registro, porém, novidades sobre a artista só foram reveladas em 2013, com o single “Tube Stops and Lonely Hearts”, que antecedeu o lançamento de ‘The A&R EP’. O compacto trazia Annie ainda mais amiga da música eletrônica, como uma continuação da evolução natural da cantora, consagrando-a como um dos principais nomes da cena eletrônica nórdica.


Em 2014, Annie apresentou a faixa “Russian Kiss” em parceria com Bjarne Melgaard, como forma de protesto contra as leis homofóbicas em vigor na Rússia, bem como o single “Back Together.


Já em 2015, a artista revelou seu segundo EP de estúdio. ‘Endless Vacation’ traz Annie em sua melhor fase até o momento, deixando um pouco de lado produções nervosas e apostando em uma eletrônica melódica e dançante, pronta para reconquistar as pistas de dança de uma nova foma.


Saiba mais sobre Annie curtindo sua página no Facebook e ouvindo suas faixas no Spotify.

Tecnologia do Blogger.