Ta-ku e a trilha sonora para começar e terminar relacionamentos



Relacionamentos são perigosos e irresistíveis. Começar é sempre uma surpresa, mar-de-rosas e declarações. Terminar é a escuridão. Costumo fazer trilhas sonoras para cada momento da vida e, acredite, isso me dá energia para avançar. Estou no blecaute: a vida pós-relacionamento é um doce amargo depois do prato principal.

Foi nesse período que comecei a ouvir as canções do australiano Regan Matthews, mais conhecido como Ta-ku. Há alguns anos na estrada, a sonoridade do produtor contempla as batidas espaçadas do R&B com influência do hip hop e da música eletrônica. O currículo é extenso e se desenvolve deliciosamente através de temas comuns como o amor, vida e os prazeres de estar vivo.

Neste ano, o artista lançou o EP ‘Songs to Make Up To’, que promove 8 canções inéditas cujo tema principal é explanar sobre o amor na sua essência. O registro faz uma continuação do trabalho anterior, ‘Songs to Break Up To’ (2013), que faz uma análise cronológica de como os amores modernos tendem ao fracasso, mas ainda permitem o sentimentalismo exacerbado de uma dor de cotovelo.



O EP de 2013 pode ser dividido em quatro períodos: pré-término (aquele momento em que o relacionamento não vai bem), o término em si, o sofrimento (representados pela saudade e tristeza) e a razão, geralmente marcada pelo sentimento de mágoa, rancor e desejo de mudar.

O recente trabalho promove uma continuação mais otimista e também divida em partes. O desejo de mudança aplicado ao final de ‘Songs to Break Up To’ é o estopim para o começo do novo trabalho. Cortejada por violinos, teclado cintilante e batidas despojadas, “Hopeful” coloca o gostinho de novidade na língua.

“Love Again”, uma das canções mais memoráveis do EP, traz a parceria do americano JMSN e Sango. O clima soul e sensual promove uma das composições mais inspiradoras do repertório de Ta-ku: a fase da conquista. Aqui, o artista faz um convite íntimo para se aventurar no amor delicado e puro ao som de synths exuberantes e violinos. O final ganha outro sentido com as batidas vigorosas, servindo de desfecho para a obra.



“Trust Me” e “Long Time No See” flertam com o hip hop e o soul setentista de maneira única. Enquanto isso em “Sunrise / Beautiful”, o produtor cria uma deliciosa introdução para adicionar samples de uma canção do Snoop Dogg com Pharrell Williams e Charlie Wilson.

Independente de qual momento você está vivendo, o trabalho de Ta-ku certamente vai agradar os ouvidos de quem aprecia nomes como Chet Faker, Banks e SBTRKT. Ouça o EP na íntegra:

Tecnologia do Blogger.