Radar – Conheça o eclético som do Hallway Swimmers



Se você usa o Windows 7 ou 8.1, já está sabendo que a Microsoft começou a liberar a atualização para a nova versão do sistema operacional desde o dia 29 de julho. Essa informação soa no mínimo estranha e deslocada, vindo de um blog de música. Eu sei que você, leitor, está com muita vontade de perguntar: O que a Microsoft tem a ver com esse post da Radar? A resposta que lhe dou é simples e tem duas palavras: Hallway Swimmers.

Quando recebi a notificação de atualização do sistema em meu computador, veio junto do anúncio um vídeo listando algumas das funcionalidades da nova versão do Windows. A trilha do comercial era uma faixa que chamou a minha atenção, uma eletrônica cheia de colagens e sofisticações, bem interessante de se ouvir. O que seria então? Um jingle? Um remix de alguma faixa já existente? Precisava de uma resposta para minhas perguntas.


Após utilizar o Shazam para identificar a canção em questão (obrigado, tecnologia), fui apresentado à faixa "Indigo", do projeto Hallway Swimmers, um eletropop pulsante com vocais masculinos sedutores e poderosos, o que me fez querer buscar ainda mais sobre o trabalho deles.

Hallway Swimmers é francês, ou seja: está mergulhado em um ambiente repleto de nomes competentes e que fazem música de qualidade, vide gente como Daft Punk, Justice e Madeon. O som de Tom Hillock, David Krutten, amigos que se conheceram na escola de artes, e seu produtor misterioso explora diversas sonoridades e referências, passando por nomes como Kraftwerk, Aphex Twin e Depeche Mode e estilos como Pop e Rock dos anos 60, Cold Wave, No Wave e até Noise. Isso fica claro quando ouvimos o trabalho de estreia dos produtores, ‘Advertised’.



O disco garante ao ouvinte um cardápio surpreendentemente variado, porque, literalmente, possui estilos diversos e muito bem definidos. Prova disso são faixas como a já citada “Indigo”, completamente eletropop, o indie rock que remete ao The Cure em “Tell Me Please” e o folk de “LA”, faixa de encerramento do trabalho.

A banda mostra que possui um grande potencial criativo e merece a sua atenção por ser uma das coisas mais interessantes que você ouvirá no ano de 2015, com todo seu ecletismo musical, e o modo como utilizam suas referências, produzindo música de alto nível.


Acompanhe mais sobre o projeto curtindo sua página no Facebook e ouça seu disco no Spotify.
Tecnologia do Blogger.