O grito contra o racismo de Janelle Monáe e o Wondaland na faixa ‘Hell You Talmbout’



Em 1955, o jovem afro-americano de 14 anos Emmett Till, de Chicago, visitava a família no Mississippi. Acusado de assoviar para uma mulher branca, Till foi levado a um galpão em Sunflower County, espancado, teve o olho arrancado e em seguida foi morto a tiros. O corpo foi deixado no rio Tallahatchie com mais resquícios de crueldade. Os assassinos de Emmet Till foram absolvidos por um júri composto somente de homens brancos.

Em 04 de fevereiro de 1999, Amadou Diallo, imigrante da Guinea, foi morto por quatro oficiais do Departamento de Polícia de Nova Iorque com 41 tiros. 19 deles atingiram Diallo, que estava na porta de seu apartamento, no Bronx. Diallo era inocente e tinha apenas 22 anos.

17 de julho de 2014: acusado de vender cigarros isolados sem impostos, Eric Garner, negro de 43 anos, foi morto após receber uma chave de braço de 19 segundos de um policial em Nova Iorque. A chave de braço é uma prática proibida pelo Departamento de Polícia de Nova Iorque.

No dia 09 de agosto de 2014, Michael Brown, um jovem negro de 18 anos morreu após ser alvejado pelo oficial da polícia municipal, Darren Wilson, na cidade de Ferguson. Brown não portava armas e não possuía antecedentes criminais.

Estes quatro casos são apenas um fragmento da violência sofrida por negros, transsexuais, população LGBT e pelas mulheres nos Estados Unidos. Em protesto contra contra a violência praticada pela polícia norte-americana, a cantora Janelle Monáe lançou, junto com o coletivo Wondaland Arts Society, a canção "Hell You Talmbout", de quase sete minutos.



Jidenna, Roman GianArthur, Deep Cotton, St. Beauty e George 2.0 fazem coro a Janelle para citar os nomes de pessoas mortas por policiais, enquanto os poderosos refrões "Say His Name" e "Say Her Name" são entoados com fúria. Os versos fazem alusão à campanha "SayHerName", propagada no Twitter para fazer oposição à violência contra mulheres negras, transsexuais e cisgênero. A canção foi disponibilizada no Soundcloud do coletivo, e pode ser ouvida abaixo:

O coletivo Wondaland lançou o EP 'The Eephus', para apresentar os artistas por trás do projeto de Monáe. Ouça na íntegra:

Tecnologia do Blogger.