Resenha: Mac DeMarco - 'Some Other Ones'



Mac DeMarco resolveu chamar uma galera para um churrasco. Sendo a personalidade que é, DeMarco tinha de dar à situação um ar inusitado. Pois bem. O DeMarco's BBQ, realizado na rua Morgan 153 do Brooklyn, no último dia 8, reuniu fãs do cantor para uma audição de nove faixas instrumentais e arrecadar doações de comida.

As nove músicas foram reunidas em um álbum chamado 'Some Other Ones', também conhecido como 'BBQ Soundtrack', e posteriormente lançadas no Bandcamp para streaming gratuito.

O álbum pode até ter sido preparado para um churrasco bem humorado, mas há de se reconhecer a importância que ele tem. Em primeiro lugar, ele antecipa o aguardado disco 'Another One', a ser lançado no dia 7 de agosto deste ano. Em segundo lugar, digamos, 'Some Other Ones' definitivamente é um bom álbum instrumental.


A capa de 'Another One', programado para o próximo 7 de agosto

Após 'Salad Days', álbum que foi considerado com o segundo melhor de 2014 pela publicação britânica NME, esperava-se que Mac DeMarco inaugurasse 2015 com um trabalho pretensioso, repleto de conceitos. Felizmente, essa fórmula não foi seguida. A primeira faixa, "Little Pepper", vem em tom de aquecimento, com influências sutis da surf music. Uma guitarra cantarola branda sobre uma bateria que se prepara. Já "Onion Man" destoa de todo o álbum, ganhando interferências de sintetizadores em batidas pop. De longe, a mais interessante de todo o trabalho.

"Peter Pickles" segue a fórmula de "Little Pepper", deixando as cordas mais potentes. "Don Juan", porém, nos imerge em um clima melancólico, reflexivo, com mais presença dos baixos, introduzidos na faixa anterior. E preciso dizer, mas não consegui me desvencilhar das músicas tema de Mario Bros. ao ouvir "Young Coconut". Daí a simpatia imediata pela música, embora reconheça que ela é um pouco 'mais do mesmo' no álbum.

"Hachiko" tem o frescor do acid jazz de Jamiroquai e a presença forte do jizz jazz de DeMarco, com um belo uso de sintetizadores e a melhor atuação dos teclados. Já "Fish Terry" dispensa o deslumbramento oriental à lá Air da faixa anterior e traz guitarras distorcidas para acompanhar sintetizadores mais potentes, embora repetitivos.

"Hoso Boyo" soa acid jazz, embora um tanto mais preguiçosa, como a sensação de se empanzinar e traz sono, daí a necessidade de se atentar para os discretos sintetizadores. Finalmente, "Special K" encerra a trama morna de DeMarco dignamente, como os amigos que se despedem no final da festa e deixam a casa limpa. Também puxa o bocejo, mas esse não é um aspecto ruim.

'Some Other Ones' exala, sobretudo, a brisa singela de uma tarde de verão. Não é o álbum perfeito para acompanhar uma farofa à brasileira, mas fica harmonioso com um molho de mostarda e mel. Apesar dos cômicos nomes dados as faixas, trata-se de um trabalho doce. Não é o mais nobre de Mac DeMarco, mas ele nunca teve esta pretensão. Trata-se do puro sentimento humano, e apenas isto. Ainda bem: um viva às gargalhadas.



Ouça: "Onion Man", "Young Coconut", "Hachiko".

Expectativas para o lançamento de 'Another One'? Que tal aquecer os ouvidos e conhecer um pouco mais sobre Mac DeMarco com "Pepperoni Playboy", o documentário produzido pela Pitchfork.tv? Aperte o play abaixo!



MAC DEMARCO
'SOME OTHER ONES' (2015)
NOTA: 6/10
★★☆☆☆

Tecnologia do Blogger.