Kelly Lee Owens e a estética de Twin Peaks no vídeo de 'Uncertain'



Em 8 de abril de 1990, a TV americana recebia a estreia de 'Twin Peaks', seriado dirigido por David Lynch e Mark Frost. Resultado de produções como 'Blue Velvet' (Lynch, 1987) e 'Peyton Place' (Mark Robson, 1957), 'Twin Peaks' provocou uma nova revolução na televisão americana, trazendo diretores do cinema para a TV e propondo uma estética noir e surrealista.

O rompimento com padrões morais nas narrativas televisivas também se refletia na trilha sonora. De natureza dúbia e melancólica, a trilha retratava a benevolência dos vilões e a maldade dos considerados "mocinhos". 

Apesar de redefinir e ser responsável pelos personagens complexos que hoje vemos na televisão, a série foi cancelada na segunda temporada. Com a volta marcada para 2017, no entanto, 'Twin Peaks' ressurge nas referências estéticas audiovisuais e um exemplo disto é o vídeo de "Uncertain", da cantora Kelly Lee Owens, dirigido por Robert Sommerland.



Sommerland também é responsável pelo vídeo de "Lucid", mais uma parceria com Kelly Lee Owens e novamente trazendo as influências audiovisuais de 'Twin Peaks' para o trabalho da cantora. Estas referências não são despropositadas: Owens já afirmou sua forte relação com o elemento água, que tem presença forte na produção de Lynch e Frost. Tanto que a complexa trama é inaugurada pelo corpo de Laura Palmer boiando sobre o rio da cidade.



A londrina Kelly Lee Owens é autora do que se intitula "dream pop", repleto de vocais fantasmagóricos. Apadrinhada por James Greenwood, do Ghost Culture, ela lançou sua primeira faixa, "Lucid", em 2014.

O EP 'Lucid/Arthur' foi lançado no início deste ano com referências ao músico americano Arthur Russell, falecido em 1992. O fascínio de Owens pelo baixo, o sub-bass e pelo pop de Bjork não nos permite encaixar o trabalho da cantora em um único estilo, o que aumenta as expectativas em torno dos próximos trabalhos. Neste mês, a artista lançará o segundo EP 'Uncertain'.
Tecnologia do Blogger.