Joni resgata o dubstep noventista na deliciosa ‘Running’



Que a música eletrônica é a base que sustenta o pop da atualidade, disso ninguém duvida, certo? O que fica nas entrelinhas são as influências de cada artista incorporada no resultado final da produção, que pode ou não deixa o underground para conquistar as pistas – como o que aconteceu com Kiesza e o megahit “Hideaway”, que nos levou para a década de 90 com certo brilhantismo.

Dessa vez o radar aponta para a Irlanda e estaciona a bagagem cultural perto da novata Joni, cantora e compositora que não mede esforços para tornar a experiência de fazer música mais atrativa. Violonista de garagem, ela utiliza as ferramentas necessárias para grudar o single “Running” na cabeça dos mais aficionados pela nova música.

A canção é um eletropop que flerta deliciosamente bem com o dubstep noventista e assemelha-se aos trabalhos de Apparat e Burial. Composta de batidas sintetizadas e poderosas, a faixa mantém o refrão pegajoso em alto nível para falar de sentimentos que deveriam ser evitados.

Tecnologia do Blogger.