Iris Gold contempla o hip hop e soulful no single de estreia ‘Goldmine’



“Você se lembra quando o hip hop era divertido?”. É com essa descrição que a cantora britânica Iris Gold se apresenta nas redes sociais, revelando um pouco do seu objetivo na Terra. As influências são ilimitadas, talvez pela essência nômade da infância ou pelos discos que ouvia quando mais jovem, a artista faz música para poucos e muitos ao mesmo tempo.

“Goldmine” é a primeira prévia de uma série de canções que serão lançadas ao longo do ano. Carismática e adepta da cultura hippie, Iris Gold mistura poesia e hip hop com melodia essencialmente pop. Com produção de MNEK, a canção exala toda a positividade do trabalho e resgata a era de ouro da década de 70 e 80. “Ouvia muito hip hop, rock e trip hop nessa época. É o que queria fazer com minha música”, diz a moça.

A introdução cortejada de assobios é o prelúdio para os primeiros versos de “Goldmine” – ora lembrando a melhor fase de Jessie J, ora encontrando forças na música soul. Como se não bastasse toda energia da canção, ela abre espaço para o coro de vozes infantis a fim de resgatar o que é lúdico e divertido na música atual.

Iris Gold prepara o lançamento do primeiro EP, intitulado como ‘The Taste Maker’, previsto para sair entre os meses de setembro e outubro. Além disso, a cantora vai abrir alguns shows da turnê atual de Taylor Swift. Preparados para ouvir mais da britânica?

Tecnologia do Blogger.