Hinds propõe garage rock repleto de leveza e diversão na faixa ‘Chili Town’



Uma olhada rápida sobre as meninas do Hinds logo nos traz à memória as irmãs do HAIM: perfis de modelo, estilosas, vocais atrevidos e figurinos cheios de atitude. Mas um breve passeio pelo BandCamp do quarteto de Madrid, nos leva ao trabalho da sueca Those Dancing Days, Mac DeMarco e The Vaccines.

Se Barcelona é conhecido pelo cenário de música eletrônica, Madrid tem uma efervescente cultura de garage rock. O Hinds começou como um duo, quando Carlota Cosials (vocais) e Ana Perrote (vocais e guitarrista) se conheceram através dos ex-namorados. Mais tarde, vieram a baixista Ade Martin e a baterista Amber Grimberden.

Em novembro do ano passado, o quarteto é lançado como Deers. Hoje, sob o nome Hinds, parte em turnê com o The Parrots e estabelecem uma forte parceria com a garage band.



Apostas da publicação britânica NME durante a última edição do festival de Glastonbury, o Hinds possui uma característica rara: sua performance nasce de uma profunda busca por diversão. Não há baladas tristonhas, por mais que as garotas se esforcem em compô-las, como conta a vocalista Carlotta a NME: "Quando tentamos escrever uma canção triste até nos damos um pouquinho bem, mas aí alguém chega e nós começamos a pular até transformar isto em uma canção feliz! Não conseguimos evitar!"

Nesta semana, elas lançaram a faixa "Chili Town", que estará no primeiro álbum da banda a ser lançado neste ano. Com uma pegada garage surf, a canção é repleta de vocais que se desencontram e prolongam-se.

Uma prévia empolgante sobre o trabalho que está por vir, afinal, estamos cá um tanto cansados de álbuns com discursos carregados em clima de manifesto. O primeiro álbum do Hinds ainda não recebeu nome.

Tecnologia do Blogger.