JAMES BLAKE: RETROGRADE


Demorou para falarmos do James Blake por aqui, mas finalmente cedemos às suas composições embasadas de experimentalismo exacerbado. Depois de fazer sua estréia há dois anos atrás com o disco homônimo em uma época onde onde o dubstep era composto por batidas quase silenciosas e suas inspirações voltavam-se à música neosoul, parece que hoje, depois do lançamento do primeiro single do álbum Overgrown, temos a certeza que sua sonoridade está aperfeiçoada. "Retrograde" é examente como o nome anuncia, é uma fase de crescimento após três anos combinando as bases eletrônicas minimalistas com o poder da sua voz, que parece estar mais envolvido com o R&B.

"Retrograde" começa pequena, mas toma proporções maiores a partir dos primeiros versos até encantar nossos ouvidos durante o refrão. A tristeza também está presente na composição - que apesar de tudo, ganha nossos corações pela habilidade em cantar como se precisasse de um ombro amigo, mas que desta vez precisa se reerguer para seguir em frente. Ganhando um peso maior ao longo da faixa, a produção ainda traz sintetizadores progressivos e um piano que soa tímido, porém harmonioso com sua voz. Além da canção, o clipe também foi divulgado e teve a direção de Martin de Thurah.

Overgrown, o segundo álbum de James Blake, será lançado oficialmente no dia 08 de abril. Dentre as colaborações presentes no disco estão Brian Eno e Wu Tang, do RZA.

Tecnologia do Blogger.